“Centro de Desenvolvimento de Pesquisa em Políticas de Esporte e de Lazer da Rede Cedes do Estado de Rondônia”.

Repositório Vitor Marinho

“Centro de Desenvolvimento de Pesquisa em Políticas de Esporte e de Lazer da Rede Cedes do Estado de Rondônia”.

Mostrar registro completo

Título: “Centro de Desenvolvimento de Pesquisa em Políticas de Esporte e de Lazer da Rede Cedes do Estado de Rondônia”.
Autor: Cardenas, Ramón Núñez
Resumo: A proposta de implantação do “Centro de Desenvolvimento de Pesquisas em Políticas de Esporte e de Lazer da Rede CEDES, do estado de Rondônia”, acompanha as diretrizes do governo federal no sentido de contribuir para a acessibilidade ao esporte e lazer a todos os brasileiros considerando as desigualdades entre as regiões do país no que tange às oportunidades acadêmico-científicas. Na Conferência Nacional do Esporte e Lazer de 2010 (Brasil, 2010) foi determinado como uma das metas de gestão para o setor, o atendimento regionalizado nas distintas regiões do país. Nesta oportunidade, priorizou-se, igualmente, o atendimento das regiões norte, nordeste e centro-oeste. Por outro lado, os documentos finais das três Conferências Nacionais de Esporte e Lazer, de modo direto ou indireto, apontaram a necessidade de corrigir as disparidades históricas regionais no setor, considerando a diversidade e as particularidades de cada localidade (Brasil, 2004; Brasil, 2006; Brasil, 2010). Para tanto, considera-se imprescindível à realização de diagnósticos que indiquem as especificidades, potencialidades e necessidades regionais. Apesar da reconhecida desigualdade social das populações entre as distintas regiões do Brasil, dados indicam que as diferenças na distribuição regional dos recursos científicos e tecnológicos são também muito acentuadas. De acordo com Barros (2000), as regiões Sudeste e Sul apresentam 82% dos grupos atuantes em pesquisa no país. O autor destaca que para estas regiões é destinada a maior parte dos investimentos em ciência e tecnologia realizados pelo Estado brasileiro. A região norte abarca apenas 2% dos grupos de pesquisa. É evidente que os efeitos negativos dessa concentração excessivamente desproporcional de grupos de pesquisa repercutem na produção de conhecimento nos diversos setores social. No âmbito do esporte e do lazer não é diferente. De acordo com o Ministério dos Esportes (Brasil, 2006), a democratização do esporte e do lazer na perspectiva da acessibilidade a toda a população, passa necessariamente pela identificação das demandas sociais, fundamentais para o mapeamento das distintas realidades brasileiras e consequentemente para implementação de políticas públicas de atendimento a população. São escassos os estudos voltados ao esporte e lazer que contemplam a região norte do Brasil como um todo ou seus estados em separado. Um estudo pioneiro intitulado Diagnóstico do Esporte e Lazer na Região Norte Brasileira (Brasil, 2011), realizado pelo Ministério dos Esportes mostrou a heterogeneidade da região, reforçando o que havia sido mencionado nos relatórios finais das três últimas Conferências Nacional de Esporte e Lazer. A realidade do estado de Rondônia acompanha a escassez de pesquisas na região norte, no âmbito do esporte e lazer; do mesmo modo que a insuficiência de recebimento de recursos públicos para ciência e tecnologia. Destaca Barros (2014) que grande parte dos investimentos públicos federais destinados à ciência e tecnologia continua a ser canalizado para as regiões mais desenvolvidas. Rondônia é uma das 27 unidades federativas do Brasil. Sua capital é Porto Velho. O estado está localizado na região Norte e tem como limites os estados do Mato Grosso a leste, Amazonas ao norte, Acre a oeste e a República da Bolívia a oeste e sul. Possui uma área de 237.590, 543 km², distribuída em 52 municípios e com uma população geral de 1.748.531 milhões no ano de 2014 (IBGE, 2014). A população rondoniense é bastante diversificada tendo em vista os distintos processos migratórios sofridos pelo estado. Recebeu imigrantes oriundos de todas as regiões do país, os quais se destacam os paranaenses, gaúchos e nordestinos. Ademais, entre os seus habilitantes, conta com populações tradicionais como ribeirinhos, indígenas e quilombolas. Essa variedade populacional traz consigo uma diversidade social, educacional e cultural, que precisa ser levada em conta nas Políticas de Esporte e Lazer. O estado de Rondônia tem a Universidade Federal de Rondônia/UNIR como o único estabelecimento de ensino superior público, aspecto que aumenta responsabilidade social desta instituição. Relembra Agra (2012), que o Estado de Rondônia apresentou grande fluxo migratório recentemente (a partir de 2008 com o inicio das construções das usinas hidrelétricas de Jirau e de Santo Antônio). Através de dados do IBGE (IBGE, 2007) constata-se que em sete anos a população do estado aumentou em quase 300.000 habitantes, levando esta unidade da federação à classificação de maior taxa de ocupação da população economicamente ativa da região Norte (94,6%) (Agra, 2012). Este aumento populacional trouxe consigo agravamento tanto nas condições sanitárias como em todas as áreas de suporte à população (saúde, educação, segurança, com alarmante aumento da criminalidade em todas as suas modalidades). Os impactos sociais e econômicos das obras afetaram a todo o estado de Rondônia, mas de modo especial, a capital do estado, Porto Velho. Uma publicação de Gonçalves; Siqueira; Castro e Hacon (2014) sobre Indicadores de vulnerabilidade socioambiental em Porto Velho adverte que 84,4% da população encontra-se em níveis de vulnerabilidade “Crítico” e “Intermediário”. Os achados sinalizam que grande parte da população do município se encontra em situação de precariedade ambiental e social. No âmbito do esporte e lazer, um estudo realizado no município de Porto Velho, aponta que as instalações e espaços públicos destinados a estas atividades são precários. Alguns deles são freqüentados por vândalos e usuários de drogas, o que resulta no afastamento dos demais integrantes da comunidade local (UNIR, 2007). As pesquisas no âmbito de esporte e lazer no estado de Rondônia estão longe de oferecer subsídios que demonstrem a realidade dos municípios e distritos desta unidade da federação. Somente um mapeamento minucioso, devidamente sistematizado, pode demonstrar as necessidades e potencialidades, a fim de auxiliar investimento de políticas públicas em esporte e lazer na localidade. Frente as particularidade apresentadas sobre Rondônia, fica claro a necessidade da criação de uma instituição cujas ações sejam voltadas a estimular e aumentar a produção científica no âmbito do esporte e lazer, viabilizando a superação da escassez de estudos e propostas de intervenções. A criação do “Centro de Desenvolvimento de Pesquisas em Políticas de Esporte e de Lazer da Rede CEDES, do estado de Rondônia” se insere neste contexto. Justifica-se a criação do centro uma vez que pretende ser uma referência na produção científica no âmbito de esporte e de lazer no estado bem como na organização e formação de "massa crítica" voltada à temática. Neste contexto, a Fundação Universidade Federal de Rondônia/ UNIR, exerce papel fundamental uma vez que contempla entre os seus objetivos, a) promover a produção intelectual institucionalizada mediante o estudo sistemático dos temas e problemas mais relevantes do ponto de vista científico e cultural; b) formar profissionais que atendam aos interesses da região amazônica; c) estimular e proporcionar meios para a criação e a divulgação científica, técnica, cultural e artística; e, e) estimular estudos sobre a realidade brasileira e amazônica (Delani, Freire, Vénere e Cárdenas, 2013). O relacionamento entre a UNIR, em especial o seu Departamento de Educação Física/DEF e a comunidade tem sido marcado por um grande distanciamento. Os projetos de ensino, pesquisa e extensão desenvolvidos, quase sempre finitos e desarticulados entre si, não têm dado conta de mudar esta situação desfavorável, construída historicamente ao longo dos anos. O único grupo de pesquisa do DEF, “Grupo de estudos do desenvolvimento e da cultura corporal”, cadastrado no CNPq desde 2000 ainda não conquistou o status de “consolidado”, sendo anualmente certificado pela UNIR. Por outro lado, a UNIR, através do DEF, conta com prédio próprio para desenvolvimento das suas atividades, em especial para aquelas de ensino e pesquisa; dispõe de recursos humanos qualificados para a produção de conhecimento na área desta proposta, uma vez que em seu quadro de docentes conta com 8 doutores e 5 mestres. Esta unidade acadêmica formulou neste ano de 2014, programa de Mestrado em Educação Multiprofissional de Exercícios Físicos e Saúde, atualmente em processo de avaliação na CAPES. Outro aspecto positivo do DEF/UNIR foi o convênio realizado em 2007 com o Ministério do Esporte que culminou com a criação do Centro de estudos de esporte e lazer da UNIR/CEELA. Com a chamada pública para criação dos Centros de desenvolvimento de Pesquisa em Políticas de Esporte e Lazer da Rede Cedes nos estados da federação, se ampliam as possibilidades de pesquisas em todo o estado de Rondônia e não apenas limitado à cidade de Porto Velho. Finalmente, a proposta de estruturação e funcionamento do “Centro de desenvolvimento de Pesquisa em Políticas de Esporte e de Lazer da Rede Cedes do Estado de Rondônia”, justifica-se por dois motivos principais. Primeiro pela necessidade local frente à escassez de produção científica na área; e segundo, pelas potencialidades da instituição proponente uma vez que dispõe de instalações adequadas e recursos humanos qualificados para a criação e manutenção do referido centro. A partir deste projeto, a UNIR tem a oportunidade de sistematizar a produção de saberes e práticas no âmbito das Políticas Públicas de Esporte e Lazer aspirando enriquecer, confrontar e modificar o conhecimento teórico atualmente existente, contribuindo para convertê-lo em uma ferramenta importante na melhoria da realidade social e educacional do povo rondoniense. Tal sistematização se caracteriza por um conjunto de ações inter-relacionadas cuja finalidade é contribuir para a produção de conhecimento a partir e sobre o particular, o cotidiano, enriquecendo, confrontando e questionando o saber existente sobre Políticas Públicas de Esporte e Lazer; e em última instância, contribuir para que seja cada vez mais adequado às particularidades e necessidades local. O “Centro de desenvolvimento de Pesquisa em Políticas de Esporte e de Lazer da Rede Cede do Estado de Rondônia” deverá em médio prazo, agrupar pesquisadores de outras instituições de ensino superior de todo o estado; e em curto prazo, oferecer aos estudantes de Educação Física, a possibilidade de ampliar seus conhecimentos em suas atividades de pesquisa. A intenção é que seja alicerçado, além do conhecimento técnico, o compromisso social destes futuros profissionais; afim de que os mesmos se convertam em pesquisadores capazes de refletir criticamente sobre sua prática considerando a complexidade da diversidade social, educacional e cultural da população rondoniense.
Descrição: A proposta de implantação do “Centro de Desenvolvimento de Pesquisas em Políticas de Esporte e de Lazer da Rede CEDES, do estado de Rondônia”, acompanha as diretrizes do governo federal no sentido de contribuir para a acessibilidade ao esporte e lazer a todos os brasileiros considerando as desigualdades entre as regiões do país no que tange às oportunidades acadêmico-científicas.
URI: http://vitormarinho.ufsc.br/handle/123456789/615
Data: 2017-06-29


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização Descrição
19-10-2015 - Projeto Rondônia v3 F (1) final.doc 380Kb Microsoft Word Visualizar/Abrir Projeto CDPPEL/RO

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar


Navegar

Minha conta